GRAPHIA_obra-dispersa-gde1.jpg

LITERATURA brasileira

obra dispersa

manuel antônio de almeida

Reunião de textos dispersos do autor do clássico Memórias de um Sargento de Milícias revela a face desconhecida de um contestador das opções históricas do Brasil Imperial


Tal como o romance que o mantém vivo na cultura brasileira, a produção dispersa de Manuel Antônio de Almeida foi publicada, em sua grande maioria, no jornal Correio Mercantil, do Rio de Janeiro, e começa com um vigoroso artigo contra a proposta do historiador Francisco Adolfo Varnhagen, intelectual ligado ao Paço Imperial, de se voltar a utilizar os indígenas como mão de obra escrava, depois de lhes tomar a terra. O volume, organizado por Bernardo de Mendonça, resgata, das fontes primárias, estes textos e os reúne à correspondência do escritor e a testemunhos de contemporâneos, para revelar um oposicionista radical da monarquia e do escravismo que morre precocemente, aos 28 anos, em naufrágio na costa fluminense, depois de ser marginalizado no jornalismo e no serviço público.


FICHA TÉCNICA
OBRA DISPERSA
Manuel Antônio de Almeida
Introdução, seleção e notas: Bernardo de Mendonça
Literatura brasileira - Prosa, teatro, correspondência
Série Revisões, 1
14cm X 21cm
276 páginas - R$56,00
ISBN: 85-85277-03-3